Ir para conteúdo

Positive Vibe na Cerveja

Por Patrícia Sanches

A cerveja foi um divisor de águas na minha vida. Logo eu que vivia numa bolha social de pessoas com os mesmos valores e vivências parecidas; me deparei com uma diversidade de pensamentos, profissões, orientações políticas e sexuais, econômicas, religiosas (e sem religião), diferentes corpos e entendimentos sobre eles, diferentes gêneros e nem sempre respeito pelas especificações. Enfim, uma variedade sem tamanho. E aprender sobre tudo isso, de forma intensa, foi o maior ganho da cerveja pra mim.

A Confraria Maria Bonita Beer me salvou, me fez conhecer o mundo de verdade, em todas as suas nuances, cores e sabores. Porque ter acesso a visões diferentes da sua, te transforma! ❤

De 2009 pra cá, fiz muitas amizades, fizemos (mais de 100 mulheres) da Maria Bonita Beer um trabalho que alcançou algumas partes do país e se enraíza localmente com força, a cada ano. Com isso conseguimos impactar algumas garotas que hoje (trabalham, estudam, divulgam, fomentam cerveja). Pois, representatividade importa! E do mesmo jeito que os bônus vieram, alguns ônus também apareceram. Mas apesar de presentes (os ônus), eles não tem impacto significativo em quem somos e no que fazemos.

E o que eu quero falar com isso? 

“Para realizar uma ação positiva, devemos desenvolver aqui uma visão positiva.” – Dalai Lama

Temos presenciado algumas tretas cervejeiras nesse universo e a maioria delas é pautada em fazer o mal a alguém. As mais icônicas são as da Helles:  que consiste em notificar  judicialmente cervejarias que usem o estilo helles em seus rótulos e isso envolveu até o INPI; e a da cervejaria que não quer como clientes as pessoas que tem orientação sexual diferente das dos donos da cervejaria – o detalhe é que são caseiros, imagina se fossem registradas e com poder de marketing/influência.

Mas aí você pode pensar: ahhh mas é assim que eles ganham fama, são conhecidos.. é o marketing negativo que faz aparecer. Será? Será que é assim, sobre essa base de rancor que as coisas precisam acontecer?

PS: Essa frase não se aplica a situações de violência em que você esteja sendo vítima. Seja lá de qual tipo (psicológica, moral, física, sexual).

E se lembrarmos do case da cerveja manchinha? Diversas cervejarias do BRASIL se uniram para arrecadar fundos para a causa animal, em homenagem a um animalzinho que morreu de forma violenta. Ou do case Batom Vermelho (no qual a nossa confraria participou de forma importante) e que uniu cervejeiras do BRASIL para arrecadas fundos para a causa de proteção a mulher. Ou até mesmo da campanha local que estamos fazendo para arrecadas fundos para a nossa querida Regina (clique aqui para contribuir), que versa sobre vender camiseta, até mesmo fazer uma brassagem coletiva educativa para arrecadar fundos para o tratamento dela de câncer de mama – na causa do outubro rosa.

E mais uma vez, você pode se perguntar, o que eu quero falar com isso? 

Eu quero dizer, que a cerveja nasceu em vibe de união e não segregação. A cerveja sempre foi sobre estar junto e não estar só. Os grupos de cerveja que movimentaram o Brasil, tinha como pauta o compartilhamento, a colaboração. SEMPRE FOI ASSIM. E não há motivos para deixar de ser. A cerveja como hobby tem um poder incalculável. Mas a cerveja também é um negócio? Sim. E dos bons! Porém, não precisa ter impacto negativo. Não é pra ser assim.

“Depois de substituir pensamentos negativos por positivos, você começará a ter resultados positivos”.
– Willie Nelson

Tudo que a gente faz serve de exemplo. Não adianta ser o ativista da rede social, se quando você tem o poder nas suas mãos, você não faz a diferença. É muito mais sobre fazer, que falar! É muito mais sobre plantar sementes, do que colher as flores (pois este, é um caminho natural se você regou de forma certa). A cerveja e seu universo tão vasto e plural, precisa de bons sentimentos aliados a uma vibe positiva.

Façamos nosso trabalho, mas sem perder de vista quem somos e o impacto que causamos ou podemos causar no mundo. EMPATIA E BONS EXEMPLOS: é o que a cerveja precisa para inspirar, contribuir e compartilhar.

Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.

“O pensamento positivo é mais do que apenas um slogan. Isso muda a maneira como nos comportamos. E acredito firmemente que, quando sou positivo, não só me melhora, mas também melhora as pessoas ao meu redor. ”- Harvey Mackay

Ahhhhh e parabéns a ACERVA PERNAMBUCO que nos lembra todo ano, por meio da Hoptoberfest, que cerveja é abraço, compartilhamento e união. QUE FESTA, minhas amigas! Que festa! ❤

Que tenhamos uma boa semana. Um brinde a vibe positiva que reverbera dentro de nós e espalha para o mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: