Ir para conteúdo

Visita à Cervejaria Dádiva

❤ Por Nadhine França

Nas férias em SP tive o prazer de fazer um visita à Cervejaria Dádiva. Foi mais que uma visita, foi um dia inteiro de “estagiária” na fábrica. Conheci e aprendi muito com os Cervejeiros Guilherme, Evandro e a Gabi. Além de quebrar praticamente todas as minhas unhas carregando os sacos de malte… Vamos conhecer um pouco mais dessa cervejaria super premiada e com lançamentos cada dia mais maravilhosos?

Me acompanha…

20180524_112436

Dessas panelas saem em média 80 mil litros mês. Sendo parte da própria cervejaria, parte das muitas cervejarias ciganas que aportaram por lá. Como a Treze, Dogma, Japas, Everbrew, BoldBrew… a lista é grande… e você deve reconhecer alguns desses nomes pelas cervejas boas né?

20180524_120907

No dia que fui, peguei o final da brassagem de uma cerveja que usava a técnica de hopback – Técnica que consiste em adicionar lúpulo após whrilpool e antes do resfriamento. O calor extrai bem os óleos essenciais e o resfriamento logo em seguida facilita a retenção máxima de compostos voláteis de aroma do lúpulo que normalmente seriam perdidos. Pode substituir ou complementar o dry-hopping.

20180524_120941

Muitas experimentações em madeiras brasileiras além das já famosas cervejas envelhecidas em barril da cervejaria e das suas ciganas. Inclusive, recentemente foram lançadas as novas Odonatas: #7 envelhecida em barricas de Jaqueira de dulçor presente, aroma que lembra frutas maduras e sabor marcante; #8 é envelhecida em barricas de Jetiquibá que carrega uma variedade de aromas de frutas vermelhas e roxas, além de uma certa acidez; #9  barricas de Bálsamo, versão que traz toques herbáceos intensos e mentolado, contrastando com o torrado e amargor de uma Russian Imperial Stout e #10 na nossa conhecida Amburana entregando notas de canela e baunilha.

 

 

Quem toma muita Dádiva, sabe que boa parte das cervejas feitas na Dádiva são envasadas em latas, e é essa amiguinha aí que faz esse trabalho. Nós já falamos um pouco sobre as vantagens da lata à um tempão atrás AQUI.

20180524_165633

 

20180524_165826
Essa é a Yellow Tart um amorzinho de cadela que povoa a área da cervejaria (assim como tantos outros) e a galera da cervejaria cuida ❤
20180524_165906
Essa é a parte de escritório, onde fica a galera da criação

Além da Cervejaria Dádiva também se aloca nos galpões a Distribuidora Dádiva, que trabalha com várias dessas cervejas feitas aqui, de outras cervejarias, além de Gin… entre outros.

20180524_165955
Uma câmara fria apenas gigantesca

A parte mais legal com toda certeza foi participar do processo de produção da cerveja. Mas na realidade é bem estigante todo os processos dentro da cervejaria. Desde separar os ingredientes das próximas receitas (leia-se carregar sacos de malte), moer os grão ( leia-se levantar sacos de malte), programar as rampas, tensão com problema de válvulas, adicionar lúpulo, resfriar, adicionar as leveduras, ver a viabilidade e contagem de leveduras no laboratório (Obrigada pela aula Letícia!!!!), fazer CIP – Clean in place, ou seja, “vamo limpar isso tudin”!

O processo de CIP (ou cipar na gíria cervejeira) possui ciclos. Os mais comuns para uma seqüência de limpeza completa utilizando CIP, podem ser definidos como:

Enxágue

Este ciclo requer água circulando pelo sistema todo a uma temperatura recomendada de 40ºC.

Banho com agente alcalino

Este ciclo requer agente alcalino na concentração pré determinada circulando pelo sistema todo a uma temperatura recomendada de 80ºC.

Enxágue intermediário

Este ciclo requer água circulando pelo sistema todo a temperatura ambiente e tem a finalidade de remover a maior parte do produto alcalino remanescente no sistema para que não diminua a eficiência do agente ácido.

Banho com agente ácido

Este ciclo requer agente ácido na concentração pré determinada circulando pelo sistema todo a uma temperatura recomendada no maior que 40ºC.

Enxágue final

Este ciclo requer água circulando pelo sistema todo a temperatura ambiente e tem a finalidade de remover todo e qualquer vestígio dos produtos utilizados nos ciclos anteriores.

Fique atento! Isso serve para nos lembra-nos à importância da limpeza no nosso processo cervejeiro caseiro. Escolha seu sanitizante de preferência e de acordo com o material sempre sanitize tudo. Contaminação é um dos problemas mais comuns na produção caseira.

 

Outra coisa maravilhosa de trabalhar na fábrica é o cheiro… Não tem como não trabalhar feliz com esse cheirinho maravilhoso.

A segunda Brassagem que acompanhei foi de uma Russian Imperial Sout de uma das ciganas da fábrica. Um dos meus estilos favoritos…deu pra sentir o nível de felicidade né?

20180524_171943

Final de expediente

…vamos comemorar um dia intenso de aprendizado… Com duas das novidades da Dádiva: a Point of View, cerveja foi feita em colaboração com a dinamarquesa Amager Bryghus. Essa RIS – Russian Imperial Stout é uma cerveja intensa, forte e escura, que leva goiabada em sua receita, em versão com adição de coco (rótulo branco) e sem adição de coco (rótulo preto). Ambas maravilhosas, a versão sem coco ganhou prêmio de Best of show no Mondial de la Biere SP 2018

A outra é uma das 4 cervejas feitas pro aniversário de 4 anos da cervejaria a Quadre Rouge é envelhecida em barrica de vinho Merlot/Tannat e é uma delícia.

Por fim …Quero agradece à Luiza Tolosa e Victor Marinho pela oportunidade e parabenizar por essa fábrica incrível que vocês  construíram.

Não vejo a hora de voltar por aí e tomar as novidade!

Beijos envelhecidos em barrica de Merlot!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: