Ir para conteúdo

Conta pra gente! #AlexandreSigolo

❤ Por Gabi Ramos

Sábado é dia de tomar cerveja, e nada melhor que ter uma boa conversa. Pra começar o final de semana, mais um bate papo cervejeiro!

1458569_957239827624893_8455365237430940051_nNome

Alexandre Sigolo

Formação

Biologo, Doutor em Bioquímica, ambos pela Universidade de São Paulo

Área de atuação

Head Brewer da Cervejaria Burgman, Sorocaba, SP e Sócio-fundador da Sinnatrah Cervejaria-Escola.

Onde trabalha e onde já trabalhou

Após meu período na Academia trabalhei por dois anos  na Cervejaria Nacional em São Paulo e atualmente trabalho na Cervejaria Burgman em Sorocaba SP.

Como começou sua história com a cerveja?

Por volta de 2004 eu e meu sócio na Sinnatrah fazíamos o doutorado e dividíamos um apartamento na Vila Madalena em SP. Neste local, a partir de um livro “Homebrewing for Dummies” começamos a fazer cerveja, sem muita informação, ou youtube, ou Acervas. Foi um pouco antes disso tudo acontecer. Assim comecei a produzir e não parei mais.

Como consumidor de cervejas artesanais/especiais ou seja lá que nome vamos usar, começou um pouco antes no mesmo local com o primeiro lote da Bohemia, quem diria, Weiss. Aquele lote que saiu com tampas flip-top. O Paulo Feijão que é amigo de longa data levou lá no apartamento e despertou o óbvio, existem outros tipos de cerveja no mundo.

Um tempo depois em 2009 nós fundamos a Sinnatrah, que já era a “marca” que usávamos nas nossas cervejas caseiras, num bairro próximo, Pompéia. O local servia como nossa pequena fábrica e para ajudar a pagar o aluguel criamos nosso curso de fabricação, que já está chegando na centésima turma.

Nesta mesma época o Feijão me apresentou ao Dudu Toledo e ao Luis Fabiani, que já tinham a Nacional, meio que num formato speakeasy e mantivemos algum contato até que em 2010 eles me chamaram para assumir as panelas da Cervejaria Nacional, que abriu as portas em maio de 2011.

Em julho de 2013 fui convidado a trabalhar na Cervejaria Burgman, que tem um uma proposta totalmente diferente e um desafio muito maior, e então eu fui para Sorocaba com a missão de criar receitas novas e colocar a cervejaria em um outro padrão de qualidade, missão que me esforço para atender todos os dias. É um trabalho bem intenso.

Hoje você trabalha em uma micro cervejaria que está entre as principais do país. Como você vê o mercado das cervejas especiais?

O mercado das cervejas especiais é privilegiado, pq não aponta a retração que outros segmentos da economia estão se preparando. Acho que tem bastante a crescer, e quanto mais crescer melhor fica para todo mundo. É um mercado que não perdoa quem não tem uma boa administração e planejamento pois as margens são pequenas e os custos altos. Não é moleza.

Dentre os estilos que você produz existe um que seja seu xodó?

Normalmente gosto muito de fazer IPAs pq é o estilo que eu mais gosto e curto ficar em cima tentando fazer cada lote sair melhor que o anterior. Nem sempre acontece rs. Mas especialmente tem uma que tenho muito carinho que é a Saravá Imperial Stout.

A receita surgiu lá na Nacional  e passamos a fazê-la todo ano, curto tanto que construímos uma parceria entre a Burgman e a Nacional para produzi-la como uma colaborativa e nos últimos dois anos foi feita em Sorocaba e São Paulo. É um dia de brassagem muito bacana e diferente e envolve planejamento e cuidado na elaboração do mosto e atenção na fermentação, etc. Ela vira tipo um hobby dentro da cervejaria.

Qual a cerveja que te cativou?

No início as cervejas belgas foram muito importantes para mim. Ainda estava descobrindo muita coisa e tive a felicidade de ir para um congresso na Europa e pude tomar muita Delirium Nocturnum na torneira em Bruxellas. Sem dúvida aquilo foi muito marcante para mim. Mas realmente não tem um rótulo que seja aquele ícone. Foi uma fase de descobertas que ainda não terminou.

Qual a cerveja que não pode faltar na sua geladeira?

Burgman!!!!!!!!!!!!! Fora as da casa eu não sou muito fiel a marcas não. Na Sinnatrah hoje em dia vendemos cervejas também, e sempre que tem alguma novidade levo para casa.

Qual a mensagem que você deixa pra quem está querendo conhecer mais sobre cervejas?

Estudem bastante, bebam, mas bebam com diversão. A vida já é muito complicada para ficarmos colocando regras no que vai para o copo. Sejam curiosos, enfim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: